Avantasia - "Ghostlights" é mais uma grande obra de Tobias Sammet

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 19:11

0

Dando sequência ao último álbum, The Mystery of Time de 2013, o mega projeto Avantasia, comandado por Tobias Sammet (Edguy), lança em janeiro Ghostlights, seu mais novo álbum e candidato a clássico.
ghost
Mais uma vez recheado de participações ultra especiais, Tobias Sammet conseguiu unir a veia épica do projeto com a sonoridade mais hard rock que ele já vem aplicando no próprio Avantasia há algum tempo.
Mystery of a Blood Red Rose abre o trabalho com melodias teatrais e um grande refrão, mostrando que o cara é realmente um expert na criação de melodias que grudam na cabeça. Let the Storm Descend Upon You é o grande épico com mais de 12 minutos e tem os vocais divididos entre Tobias, Jorn Lande, Ronnie Atkins (Pretty Maids) e Robert Mason (Warrant). Um novo clássico da banda, absolutamente. Excelentes mudanças de andamento, grande performance dos vocalistas e o essencial quando se compõe um grande épico: nem um só segundo soa desnecessário e cansativo.
The Haunting é uma semi-balada liderada por Dee Snider (Twisted Sister) que também impôs um clima teatral na canção, tornando-se um dos momentos mais tensos do álbum. Seduction of Decay é uma faixa que eu estava particularmente ansioso para ouvir pois o vocalista é Geoff Tate (ex-Queensrÿche) e minha expectativa se confirmou: é a melhor canção que o vocalista grava em muitos anos. A alternância vocal com Tobias soa ótima e a canção tem ótimos riffs e um andamento lento e carregado, dando ainda mais dramaticidade ao disco.
Quando a faixa-título começa a tocar, não tinha nem dúvida sobre quem seria o vocalista principal: Michael Kiske. Totalmente power metal melódica, com solos iniciais lembrando - ah, vá! - Helloween, Kiske deixa sua marca registrada com seus incansáveis agudos e resistência.
Impressionante o talento de Tobias Sammet para criar épicas canções, belas baladas e outras tipicamente heavy metal como Ghostlights, sempre com a mesma qualidade.
Draconian Love, com participação de Herbie Langhans (Seventh Avenue/Sinbreed) é um hard rock meio obscuro (o título reflete a canção) e muito interessante; Marco Hietala (Nightwish) aparece em Master of the Pendulum que por incrível que pareça poderia ser uma canção do Nightwish, tem as batidas certas, o refrão certo e o peso certo. Sharon Del Adel (Within Temptation) brilha ao lado de Tobias em Isle of Evermore, uma balada guiada pela voz dos dois junto com efeitos e orquestrações.
Robert Mason volta na rápida e pesada Babylon Vampires e Jorn Lande, para variar, se destaca na balada voz-e-piano Lucifer, que do meio para o final desemboca em riffs, solos e batidas rápidas. Unchain the Light tem Atkins e Kiske duelando com Tobias; Bob Catley termina o disco com A Restless Heart and Obsidian Skies, um tema muito parecido com a faixa de abertura no sentido de ser bem teatral e ter um refrão grandioso e um clima de "Big rock".
A versão digibook do disco ainda conta com Wake Up To The Moon, um hard rock orquestrado cantado por Kiske, Lande, Catley, Atkins e Mason, além de Tobias, que tem tanta qualidade quanto o restante das canções.
Tobias além de cantar tocou baixo e teclado em algumas faixas; Sascha Paeth gravou guitarras, baixo e teclados adicionais além de ter produzido o disco com Tobias; Felix Bohnke gravou a bateria e Michael Rodenberg foi responsável pelas orquestrações.
Participações mais do que especiais foram dos guitarristas solo Bruce Kulick (ex-Kiss/Grand Funk Railroad) e Oliver Hartmann (ex-At Vance) em algumas faixas.
Excelente disco e mais uma vez: que talento possui Tobias Sammet para se destacar compondo diferentes tipos de música e que grande trabalho de cada vocalista que participou do trabalho.
Nota 9.0.

#VoltaMötleyCrüe

Posted by That Rock Music | Posted in | Posted on 16:20

0

O Mötley Crüe fez seu derradeiro show em 31/12/2015, no Staples Center em Los Angeles e no tradicional solo de bateria de Tommy Lee, onde até de ponta cabeça o músico fica, a bateria ficou travada nessa engenharia toda.







Esse redator acredita que isso é um sinal divino de que o Mötley não deve parar.
#VoltaMötleyCrüe
A apresentação foi gravada para um futuro DVD.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...