Confira detalhes do novo álbum de Richie Kotzen

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:34

0



Cannibals tem previsão de lançamento para o próximo dia 8.

Confira o tracklist:
01. Cannibals
02. In An Instant
03. The Enemy
04. Shake It Off
05. Come On Free
06. I’m All In
07. Stand Tall
08. Up (You Turn Me)
09. You
10. Time For The Payment

Novo álbum: Soufly já está em estúdio

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:32

0


Com produção de Matt Hyde, que já trabalhou com nomes de peso como o Slayer, o novo álbum do Soulfly começou suas primeiras gravações no último sábado, 3. Ainda sem título anunciado, o disco deverá sair na metade deste ano, via Nuclear Blast.

Mike Portnoy: novo projeto à vista

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:26

0




Em recente declaração online, o baterista Mike Portnoy afirmou que está trabalhando em um novo projeto, mais pesado. “Acabei de gravar a performance mais brutal de toda minha carreira. Imagine uma mistura ‘Angel Of Death’, do Slayer, com ‘Dyers Eve’, do Metallica. Finalmente, tenho uma via de escape no Metal. Aguardem por mais informações”.

via Van do Halen

Banda boa de um disco só : Cinderella

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:42

0

Sim, mais uma banda das antigas com o mesmo nome de outra que fez sucesso anos depois. Assim como Iron Maiden, Bush e tantas outras, agora é a vez do Cinderella, grupo formado em 1970 na Dinamarca. Diferente (e bota diferente nisso) do som hard rock farofa da banda americana liderada pelo cabeludo Tom Keifer , a música feita por este power trio  mistura-se com o hard rock da época (um pouco mais pesado), com toques do rockabilly e elementos do blues rock e psicodelia, resultando num som bem ácido. Doidera pura! Não a toa as influências dos caras iam de  Rory Gallager, Hendrix e Cream até Zeppelin e Doors.  O instrumental é  bem rico, com grande destaque à guitarra crua de Henning Kragh Pedersen, responsável também pelo belo vocal e uma cozinha bem suingada feita primorosamente pelo batera Allan Vokstrup e pelo baixista Søren Hilligsøe.



Um detalhe que não escapa aos olhos dos mais atentos é o “Progressive Rock” estampado na capa do único álbum lançado pelos caras em 1970. De progressivo o som deles não tem nada.

Das sete faixas do disco eu destaco a extraordinária Break Song, Parchman Farm, (uma espécie de rockabilly psicodélico) e Fire, cover muitíssimo bem feito de um dos clássicos de Jimi Hendrix.





Em 2006 a gravadora Karma Music lançou uma espécie de compilação, contendo as faixas originais de 1970 e outras gravadas ao vivo. Registro interessantíssimo que também vale a pena conferir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...