Tom Morello revela os planos para seu álbum solo

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 13:22

0



Em recente entrevista à Billboard o músico Tom Morello revelou algun detalhes sobre seu próximo trabalho, um disco solo. “Quero gravar as ideias mais loucas que alguém já teve na guitarra. Algo como Hendrix faria nesses tempos. O tempo que passei com Burce Springsteen resgatou meu amor pelo instrumento”, afirmou.


Zakk Wylde: "Black Sabbath com Dio deveria ter se chamado Heaven & Hell desde o início"

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 11:39

0

"Você escuta Black Sabbath com Dio, e, qual é, não é Black Sabbath. Eles deveriam ter se chamado Heaven & Hell desde aquela época. Você escuta o álbum Heaven and Hell e não vê nada parecido com o que é o Black Sabbath. Assim como Blizzard of Ozz, primeiro álbum solo de Ozzy, também não.  Se você tocasse Sabbath com Dio para mim depois de ouvir o Black Sabbath verdadeiro eu diria: 'que banda é essa? que som maneiro!'. Entendeu? Escute 'Neon Knights', consegue imaginar Ozzy cantando aquilo?"

Zakk chegou ao tema quando comentava sobre as dinâmicas diferentes que uma banda recebe quando há alteração de membros em sua formação em uma entrevista para a SongFacts. Então, podem guardar o mimimi.



Slipknot: guitarrista posta foto das gravações do novo álbum

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:43

0


O guitarrista do Slipknot, Jim Root, postou via Instagram uma foto "oficial", confirmando que o novo álbum da banda está a caminho. A foto segue com a legenda ”Sig love on the API #fenderguitar #work #thecoffeesucks #slipknot2014”. Isso indica que ainda este ano teremos um novo álbum da banda.

Vale lembrar que pouco antes do natal foi anunciado que Joey Jordison deixaria a banda. O baterista foi demitido segundo seus colegas de grupo, por razões pessoais. O vocalista Corey Taylor revelou  que: "Legalmente e respeitosamente , eu não posso dizer muito sobre isso. Estamos tentando protegê-lo, proteger -nos - e apenas ter certeza de que estamos fazendo tudo certo. "

Hellyeah: novo álbum a caminho

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:31

0



O Hellyeah, banda formada pelo vocalista Chad Gray (Mudvayne) e o ex- baterista do Pantera Vinnie Paul, estão trancafiados em Las Vegas com o produtor Kevin Churko (Ozzy Osbourne, Five Finger Death Punch) e estão perto de concluir seu novo disco.

"O novo trabalho do Hellyeah será o nosso melhor", diz Vinnie. "Este álbum é pesado e diversificado. Foi uma honra trabalhar com Kevin Churko e tudo o que fizemos neste disco foi a partir de uma perspectiva diferente. Kevin realmente nos fez darmos o melhor de nós. Nós mal podemos esperar para ouvi-lo! "

Ainda sem título, o álbum tem lançamento previsto para 28 de abril via Eleven Seven Music.

Kiss: confira o pôster do documentário sobre a banda

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 13:55

0



You Wanted The Best, You Got The Best, com direção de Alan G. Parker, ainda está em processo de edição e conta através de um documentário a história da banda.

Jorn: confira o vídeo para a música Overload

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 13:51

0



Overload é parte do álbum Traveler, lançado ano passado via Frontiers Records.

Confira:




Lamb of God tem estreia de filme confirmada no Brasil.

Posted by João Carlos Martins | Posted in | Posted on 10:30

0

A banda Lamb of God desde o início do ano passado (2013), vem trabalhando no filme As the palaces Burn – The only way out is through the fire, uma espécie de documentário na verdade, que irá retratar sua carreira. Os shows marcantes, histórias de bastidores, gravações de discos, e principalmente o lastimável incidente, cujo o qual o vocalista Randy Blythe foi protagonista. A estreia no cinema já tem data marcada aqui no Brasil, e por enquanto é apenas uma, acontecerá no dia 28 de março em São Paulo na UCI Jardim Sul, Rio de Janeiro na UCI NYCC e em Curitiba na UCI Estação. Até o presente momento a UCI Cinemas não divulgou se o há interesse em veicula-lo em outros locais. Enquanto não podemos assisti-lo, fiquemos com o último e excelente trabalho dos caras, do álbum Resolution a canção King me.

Lamb of God – King Me

 

Mastodon: "vamos surpreender os fãs com o novo disco"

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 09:25

0

A Metal Hammer conversou com os caras do Mastodon sobre o novo disco da banda:

"Passei boa parte dos últimos 6 meses escrevendo esse disco. Tentando criar novas ideias", afirmou o guitarrista Bill Kelliher. "Todo disco do Mastodon é um pouco diferente - não queremos lançar o mesmo disco sempre. Nós sempre surpreendemos os fãs. Sempre estamos nos movendo e crescendo."

"Minhas composições passeiam por vários caminhos. Há grooves de rock simples, mas também tem as canções arrastadas em afinação baixa que usamos em Remission, tem alguns temas bem sludge. Tem uma canção que escrevi que é lenta, pesada. Brann (Dailor, baterista) diz que soa como o tema de Darth Vader, 'Imperial March'."



Machine Head: olhando para frente

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 11:16

0

O Machine Head entra em estúdio no mês de fevereiro para a gravação do novo álbum - sucessor dos aclamados The Blackening (2007) e Unto the Locust (2011) - e em entrevista à Metal Hammer, o vocalista/guitarrista Robb Flynn deu pistas sobre a sonoridade do trabalho:

"Soa como Machine Head! Definitivamente um passo à frente, o que nós sempre fazemos.

Não somos uma banda que olha para trás. Fazemos nosso trabalho e tentamos colocar nossas experiências de vida nele. Obviamente temos nosso som, nossas características, nossos harmônicos, nossas afinações baixas e o meu jeito de cantar. 

Acho que Bob Dylan disse tudo: 'você sempre acha novas maneiras de fazer a mesma coisa'."

Falando sobre o tema das letras:

"Tenho algumas letras muito legais já. Tem uma canção chamada Night of the Long Knives, que fala sobre os assassinatos de Manson. As letras são obscuras."

Alguns outros títulos são: Killers & Kings, Beneath the Silt, Ojos de la Muerte e Sail Into the Black.

Ainda não há data prevista para lançamento.


Kerry King: não posso tentar ser Jeff Hanneman

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 11:07

0

Kerry King concedeu uma entrevista à Metal Hammer sobre os preparativos para o próximo álbum de estúdio do Slayer:

"Tenho uma porrada de sons novos. Estou mais preparado do que nunca. Paul (Bostaph, baterista) e eu gravamos uma demo com 11 canções. Já tenho 7 letras completas. Estamos em grande forma!"

Perguntado se de alguma maneira tentou compor algo no estilo de Jeff Hanneman (guitarrista do Slayer que faleceu em 2013):

"Eu estaria dando um tiro no próprio pé. Não posso quer ser o Jeff. Nós aprendemos um do outro durante 30 anos. Não preciso sair da minha linha para compor algo que o Jeff faria. Acaba soando como aquilo naturalmente. Foram 30 anos compondo juntos."

Sobre canções escritas pelo falecido guitarrista entrarem no novo álbum:

"Tem uma canção que escrevemos para o último disco, mas eu sei que Jeff queria muito reescrever a letra. Já disse e repito: se usarmos alguma coisa do Jeff, não quero que seja só por que o Jeff escreveu. Quero que entre porque seja uma grande canção."



Behemoth sobre o próximo trabalho: "disco mais humano que fizemos"

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 10:59

0

Em entrevista à Decibel Magazine, Nergal, o frontman do Behemoth, afirmou que The Satanist (novo álbum da banda com lançamento previsto para fevereiro) é o disco mais humano que a banda já fez.

"Quando começamos a trabalhar nos temas, decidimos não pensar demais ou analisar demais as coisas. Para mim, é claro que neste álbum pela primeira vez tocarei apenas as notas que saíram do meu 'sistema'. Não haverá nenhuma nota sequer neste disco que não seja coerente com minhas necessidades, aspirações ou expectativas.

Evangelion (2009) foi um disco monstruoso. Sou muito orgulhoso dele. Mas é um reflexo do que éramos naquela época. Somos mais conscientes hoje em dia. 

Maturidade, qualidade, sinceridade - The Satanist.

De acordo com Nergal, o novo trabalho é o que o fez sentir-se mais realizado até então - principalmente devido à batalha contra a Leucemia entre 2010 e 2011.

"Me lembro que quando saí do hospital e dei início à minha recuperação, eu dizia aos amigos e médicos: o câncer ver por uma razão. Eu era um indivíduo desligado antes. Depois, vi como sofri por antigamente. Trabalhei em mim mesmo - mentalmente, espiritualmente e fisicamente. Sou muito agradecido por essa lição de vida que recebi.

The Satanist é fruto disso. Dessa expansão. É mais direto ao coração, mais direto à pele. Mais humano do que jamais fomos. Estou super orgulhoso dos caras da banda também.

Eu vivi a doença e saí dela mais forte do que nunca. Não houve outra opção em minha vida.

Sei que muitas pessoas após uma experiência de quase-morte tendem a se fechar e se esconder em uma vida de rezar o dia todo pelo dia seguinte. Não tenho medo da vida e não tenho medo da morte. Sou parte do universo que me rodeia."

Blow Your Trumpets, Gabriel, canção deste novo trabalho já foi liberada. Ouça:




Nergal na cadeira de jurado do The Voice polonês

Lou Reed: biografia a caminho

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:42

0



Uma biografia definitiva sobre Lou Reed está a caminho. Escrita por Will Hermes, colaborador da revista Rolling Stone, Lou: A New York Life ainda não tem data de publicação.

Reed morreu em outubro do ano passado.

AC/DC: banda planeja turnê comemorativa

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:36

0




Segundo o site britânico ChronicleLive, o guitarrista Angus Young afirmou durante entrevista que uma nova turnê está sendo planejada para este ano, em comemoração ao 40º aniversário do AC/DC. Young  também revelou sobre como será difícil a banda superar a arrecadação da turnê do "Black Ice", que arrecadou 477 milhões de doláres.

A versão chilena do portal Terra também confirmou hoje que uma turnê está sendo preparada, e que deve incluir o Brasil, Chile e Argentina em seu roteiro. 

Só resta aguardamos por mais informações.

Raimundos lança novo álbum depois de 11 anos

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 21:48

0



O Raimundos lançará ainda neste mês o álbum Cantigas de Roda, primeiro disco de inéditas da banda em 11 anos.  Para financiar o álbum  eles pediram ajuda aos fãs e conseguiram R$ 123 mil (mais que o dobro dos R$ 55 mil necessários para viabilizar as gravações em Los Angeles, produzidas por Billy Graziadei, líder do Biohazard).

“Daqui a pouco seremos respeitáveis cinquentões vivendo para tocar hardcore como jovens de 18 anos”, diz Canisso, o mais velho da banda.

Mais recentemente, a banda foi anunciada como um dos destaques nacionais da programação do Lollapalooza Brasil 2014. 


Via Rolling Stone Brasil

Confira "Linin’ Track", nova música de Bernie Marsden, ex- Whitesnake

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 21:41

0



Linin’ Track” é parte do álbum Shine, que tem lançamento previsto para março, além de fazer parte da compilação  Where Blues Meets Rock Volume 9.

Confira:


Children Of Bodom vem ao Brasil

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:33

0



O Children of Bodom vem ao Brasil para uma apresentação em São Paulo no dia 25 de maio. O show, que será realizado no Carioca Club, faz parte da divulgação do novo álbum da banda, Halo of Blood.


Via José Norberto Flesch

Winger revela detalhes do novo álbum

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:30

0



O Winger revelou alguns detalhes sobre o próximo trabalho da banda. O novo álbum de estúdio se chamará Better Day’s Comin’ e tem lançamento previsto para a metade do ano via Frontiers Records.

Black Label Society: data de lançamento e título de novo álbum são divulgados

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 21:17

0

No dia 8 de abril de 2014 será lançado Catacombs of the Black Vatican, novo álbum do Black Label Society.

A banda divulgou via vídeo. Veja:






Metallica: banda tocará com pianista clássico no Grammy

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 13:51

0



O Metallica anunciou que se apresentará na cerimônia do Grammy Awards, no próximo dia 26 com o pianista clássico chinês Lang Lang, porém a música da parceria não foi divulgada.

A premiação acontecerá no dia 26 de janeiro com transmissão ao vivo pelo canal TNT.



Dave Mustaine: nada contra as outras bandas do Big 4

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 10:14

0

Recentemente Tom Araya (Slayer) afirmou que o Big 4 não ocorreu novamente porque "uma das bandas estava emperrando o negócio na base da política". Tom não citou nomes, mas todo mundo associou ao Megadeth.

Dave Mustaine responde no MetalSucksPodcast:

"Eu não disse aquilo - de que não teriam mais shows do BIG 4. Eu amo Tom, acho que todo o tempo difícil que passamos foi muito triste, porque, de novo, a mídia planta as coisas.

As pessoas da mídia sempre tentam distorcer o que eu digo. Houve coisas que eu disse que causaram problemas entre Tom e eu, mas nós resolvemos isso.

Então, cara, não tenho problemas com ele, com o Anthrax ou com o Metallica. Então não sei de onde veio isso. Pode ser alguma coisa antiga que alguém trouxe de volta. Mas, você sabe, enterrei os problemas com esses caras há muito tempo atrás."

Em entrevista ao Gazette.net, Araya falou sobre a possibilidade mais shows do BIG 4:

"Possivelmente a política atrapalhe mais shows do BIG 4. Não a política geral, mas a de uma banda em particular. 

Nós tivemos um problema grande no show de Nova York, que realmente deixou todo mundo doido, mas nós resolvemos e o show aconteceu. Só que provavelmente aquele foi o último show do BIG 4. Mas quem sabe aconteça um dia novamente, espero que eles provem que estou errado.

Estes shows aconteceram graças ao Metallica. Eles inventaram tudo. Sem o Metallica nada aconteceria."

O último show do Big 4 aconteceu em 14 de setembro de 2011, o citado show de NOva York.

Dois dias antes daquele show, um forte rumor de que o Megadeth sairia do evento foi espalhado. O motivo era uma cirurgia que Dave Mustaine faria para "consertar" alguns problemas nas costas e pescoço após "anos de headbanging". Mustaine decidiu cancelar a cirurgia e fazer o show com as dores:

"Foi perto. Dois dias antes eu estava deitado em uma maca com os enfermeiros prontos para me anestesiar e eu disse que cancelaria o show. Uma das pessoas associadas ao show disse que eu era um fracote. Eu pensei: 'sou um fracote? estou indo para duas grandes cirurgias nas costas e no pescoço e sou um fracote? ok'. Obviamente você sabe o que um fracote é, e isso não é ser fracote.", contou Dave ao NY Hard Rock Examiner.

O que pode ser o problema entre as bandas é o fato do Megadeth tocar antes do Slayer. De acordo com o New York Times, Mustaine disse não ter problemas em tocar antes do Slayer, mas: "OK, tocaremos antes de vocês nesta turnê, mas espero que isso - a turnê - aconteça de novo e aí nós mudemos as coisas."


Anthrax: guitarrista Dan Spitz com Mal de Parkinson

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:10

0




Em recente entrevista ao site Gossip Extra, Candi, esposa do guitarrista do Anthrax, Dan Spitz, revelou que o músico está sofrendo com Mal de Parkinson. Candi afirmou que Spitz está sentindo os sintomas iniciais e por ser incurável, logo a doença deverá se desenvolver. Os dois filhos do casal sofrem de autismo e, desde então, eles participam de campanhas em relação ao assunto.


Led Zeppelin lançará novas versões para os três primeiros álbuns

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:04

0



 Jimmy Page  anunciou semana passada em seu site oficial o lançamento das versões do catálogo oficial do Led Zeppelin. Mesmo com a publicação sendo removida logo depois, a Rolling Stone EUA confirmou a notícia com um representante da banda. Ele ainda afirmou que os relançamentos “serão lançados pelo selo Swan Song/Atlantic, como os discos originais”.

A primeira parte virá com os três primeiros discos do Zeppelin, Led ZeppelinLed Zeppelin II e Led Zeppelin III. O post de Page ainda havia anunciado que o guitarrista lançaria “um material próprio dos meus arquivos”, também neste ano, mas sem explicar se as músicas farão parte do material solo dele ou em colaborações com outros artistas feitas ao longo dos anos.



Fonte: Rolling Stone Brasil

Judas Priest: veja 'participação' da banda em Os Simpsons!

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 09:57

0

No último dia 5 de janeiro foi ao ao ar nos EUA o episódio de Os Simpsons em que o Judas Priest faz uma participação.

Como já de costume no clássico desenho norte-americano, os personagens foram transformados nos humanos "amarelos" característicos do programa.

O episódio tem o nome de Steal This Episode, que conta o dia que Bart ensinou Homer a baixar filmes ilegalmente e o mesmo passa a reproduzi-los no quintal de sua casa para os outros assistirem. Então, um diretor anti-pirataria do FBI aparece na história e aí surge o Judas Priest tocando uma paródia de Breaking the Law.








Adrenaline Mob:ouça nova canção da banda

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 09:50

0

Um lyric video para a canção 'Feel the Adrenaline', que fará parte do novo disco do Adrenaline Mob, Men of Honor, que tem lançamento previsto para 24 de fevereiro, foi disponilizado.

Veja:





Mike Portnoy ---> prestando tributo às bandas do coração

Posted by TRMB | Posted in | Posted on 00:04

0

Mike Portnoy pode colocar em seu currículo nada mais, nada menos do que 25 anos à frente (mesmo estando literalmente atrás) da maior banda de metal progressivo da história, que é o Dream Theater, de ter tocado com seus maiores ídolos, de ter montado projetos paralelos como o supergrupo de Rock Progressivo Transatlantic, o outro supergrupo de Rock Progressivo The Flying Colors, o outro supergrupo de Rock Progressivo Liquid Tension Experiment, o outro supergrupo de Rock Progressivo Portnoy, Sheehan, Macalpine & Sherinian, além de ter gravado um disco e feito uma turnê com o Avenged Sevenfold, ter fundado e gravado álbuns com a banda de metal “moderno” Adrenaline Mob e, mais recentemente, tendo lançado um dos melhores discos de hard rock do ano de 2013 com o The Winery Dogs. Ufa! E tem mais! O cara já tocou com Stone Sour, é baterista da banda de Neal Morse e... melhor parar por aqui, corro o risco de ser um post de só com quem Mike Portnoy já tocou.

Fico imaginando quantos shows esse cara já fez na vida com essas diferentes bandas.

Mas a real razão deste capítulo semanal desta coluna é para mostrar também o ótimo trabalho que Mike faz prestando tributo às suas bandas do coração.

O baterista nunca foi um cara de esconder suas inspirações – ele tem até o bigode do Frank Zappa tatuado em uma das pernas! – e para quatro delas, ele montou ótimas e estelares bandas que prestaram tributos e tiveram todos os seus discos oficialmente lançados através da série “Dream Theater official Bootlegs”; vamos a elas!


Yellow Matter Custard – Tributo ao The Beatles

Formado em 2003, fez sua primeira apresentação naquele ano mesmo. Além de Portnoy comandando as baquetas, estão Paul Gilbert (Mr. Big, Racer-X) na guitarra e vocal, Neal Morse (Transatlantic) no vocal, teclado e guitarra, e Matt Bissonette (David Lee Roth, Joe Satriani) no baixo e vocal (substituído por Kasim Sulton nos shows de 2011).
Foram lançados dois discos ao vivo: One Night In New York City (2003) e One More Night In New York City (2011).

No setlist: Magical Mystery Tour, Come Together, While My Guitar Gently Weeps, I Want You (She's So Heavy), Dig a Pony, Nowhere Man e muito mais.



--------------



Hammer of the Gods – Tributo ao Led Zeppelin

Em 2006 foi a vez do Led Zeppelin ser homenageado por Portnoy e seus amigos. O supergrupo daquela vez foi formado por Daniel Gildenlow (Pain of Salvation) no vocal, Paul Gilbert (Mr. Big, Racer-X) na guitarra e Dave LaRue (Dixie Dregs, Steve Morse, Joe Satriani, John Petrucci, The Flying Colors) no baixo.
O álbum foi lançado no mesmo ano com o título de Two Nights in North America.

No set list: Heartbreaker, Immigrant Song, Black Dog, The Ocean, The Rover e mais.



---------------


Cygnus and the Sea Monsters – Tributo ao Rush



Também em 2006 foi a vez do Rush. Contando mais uma vez com o guitarrista Paul Gilbert (esse é parça mesmo do Portnoy, hein!), agora acompanhados de Jason McMaster (Dangerous Toys) no vocal e Sean Malone (Cynic) no baixo, os caras mandaram ver em um disco ao vivo chamado One Night in Chicago clássicos da era progressiva mais pura do Rush: os meados dos anos 70 com uma exceção para a instrumental YYZ.

No setlist: 2112, Cygnus X-1, Hemispheres e YYZ. 



---------------


Amazing Journey – Tributo ao The Who!

Em 2007 veio o tributo ao The Who! – e o mais recente, até o momento -, formado por Portnoy, Gilbert (ah, vá), Gary Cherone (Extreme, Van Halen) no vocal e Billy Sheehan (David Lee Roth, The Winery Dogs) no baixo.
Uma sensacional performance foi registrada com o título de One Night in New York City.

No setlist: Baba O'Riley, Substitute, I Can See For Miles, Bargain, Behind Blue Eyes, Pinball Wizard e mais.








Os 10 melhores _________ de todos os tempos!

Posted by João Carlos Martins | Posted in | Posted on 21:22

2

por João C. Martins

Como sou um grande fã daquele que é o instrumento musical mais injustiçado na história do Rock ‘n’ Roll, hei de fazer uma lista com os melhores no ramo, é claro que alguns vão ficar de fora, pois nas minhas listas sempre entram apenas dez, contudo nada impede de você acrescentar os seus favoritos nos comentários. O instrumento cujo o qual me refiro é aquele que da peso a uma canção, por mais fofinha que ela possa parecer, quando digo peso me refiro à seriedade, ele é o que preenche os espaços vazios com uma sutileza de uma singular pluralidade sem igual, e já te explico o que isso quer dizer, ele é agressivo, mas dançante, ele é esticado, mas encorpado, esse instrumento é tudo!

Quando me refiro a essa tal “singular pluralidade”, quero demonstrar não só a questão sonora dele, mas sim da importância, afinal como dito, ele é sim, muito sutil, já que poucos, excetos os que tem os ouvidos mais treinados, conseguem nota-lo numa canção. O indivíduo que é responsável por dar vida a esse espetacular figurante, embora seja o seu papel muito mais importante que o de muitos protagonistas, sempre é jogado para trás, isso porque quase ninguém tem interesse em vê-lo. Quase todo mundo o confunde com uma guitarra, principalmente as mães, a minha sempre aparece aqui dizendo: “Larga um pouco dessa guitarra!” Mas ela mal sabe que esse, ah! Esse é um instrumento divino, criado por um homem, mas eternizado por um deus.

Seja ele com quatro, cinco, seis, oito… dezoito cordas (eu já vi), ele é o que, talvez não dê vida à uma música, mas sim que a mantém viva. É claro que estamos falando dos Baixos! Ah, os Baixos… Esses magníficos entoadores de rosnados incomparáveis. Qualquer canção, eu disse qualquer canção, que tiver o som de um baixo bem tocado, se nota que ela, como disse, não só foi criada, mas se mantém viva! É, se assim posso dizer, o alicerce musical, a coluna vertebral, se não for o esqueleto todo.

Baixistas nunca estão isentos do sofrimento, eles sofrem Bullying (palavra da moda), eles são comparados a… a… a nada, porque ninguém se importa com os baixistas, contudo isso não os fere, já que sabem que o seu propósito é algo muito maior que simplesmente chamar atenção. É impossível mensurar quantas vezes tive que me deparar com as seguintes piadas, “Ah! Toca baixo né? É tão baixo que ninguém ouve, ha ha ha…” ou “Nossa! Sua guitarra está quebrada, está faltando duas cordas!” e a melhor de todas, “Como você sabe se está acertando, se não dá pra ouvir?”. Enfim, não é isso que me fará desistir, adiante.

Como o título desse texto diz, vou eleger aqui os 10 melhores - o suspense feito no início foi só para manter sua atenção - baixistas de todos os tempos, deixando claro novamente que, como sempre faço só com dez, se quiser citar os seus favoritos, ou dizer que tudo não passa de uma grande viagem, os comentários estão abertos e sem filtros de palavrões.

Algumas regras foram estabelecidas, por mim mesmo, antes de começar a brincadeira, e são elas:

- Somente serão aceitos baixistas que tocaram, ou tocam, em com alguma banda, ou mesmo em carreira solo, são conhecidos por sua música, ou seja, os que tocarão, ou só são famosos instrumentistas, ficarão para outra ocasião;

- Eles serão elencados em ordem de maior relevância, para mim, ou seja novamente, se não concordar, reclame;

- Esse desafio tão especial merece um nome, e não consegui pensar em nenhum melhor que “Prêmio John Entwistle!”, sendo assim nosso mestre, é o deus que mencionei um pouco mais acima, não estará no top 10, pois deuses não se envolvem com a ralé.

E acho que é só. A partir de agora o primeiro “Troféu John Entwistle” está no ar!

John-Entwistle-a

 

#10 - Nick Oliveri

Nick Oliveri, foi baixista da banda Kyuss, Queens of the Stone Age, Masters of Reality, além de seu projeto mais oficial entre todos, que é Mondo Generator. Comparado a todos os outros que estão por vir, Nick está longe de ser o mais técnico entre eles, só que para se fazer Rock é necessário muito mais que técnica, é preciso atitude e isso o rapaz tem aos montes.

 

#9 - Stevie Harris

Preciso ser sincero no que estou prestes a dizer, sou pouco conhecedor de Iron Maiden, mas apesar disso não sou bobo, e sei que esse cara não é brincadeira. Steve Harris, simplesmente criou um estilo, se não criou foi ele quem propagou, e com grande maestria diga-se de passagem. Aquilo que vulgarmente chamamos de galopada, cavalada, entre outras mais que se associem ao passear de um cavalo indomável fazem parte do repertório do moço.

 

#8 – Geddy Lee

Integrante de uma das bandas mais espetaculares de toda a história, o Rush, Geddy Lee consegue manter um timbre com seu baixo, diria que, único. Grave e gordo na maior parte do tempo, preenchendo tudo e mais um pouco, nas faixas dessa fantástica banda.

 

 

#7 - Glenn Hughes

O que dizer de um garoto, de apenas vinte e dois anos que divide, com extrema responsabilidade, os vocais com David Coverdale, de nada mais nada menos que Deep Purple? Além disso assume também a responsabilidade de ser o baixista nessa, que já se tornara lenda. E quando esse cara faz parte de um dos melhores álbuns da história dessa banda? Pois é, tanto nos backing vocals, quanto nas que foi o principal, e é claro, em suas linhas extremamente dançantes, de baixo, Glenn Hughes deitou e rolou.

 

#6 – Stu Cook

Baixista na clássica banda Creedence Clearwater Revival, sempre teve muito estilo ao empunhar seu contra-baixo. Sempre com linhas imprescindivelmente marcantes, ele deixou seu nome gravado nas mentes dos fãs de Rock. Como adendo, gostaria de citar que, passei a dar um maior valor para sua técnica, após ouvir um dos melhores discos da minha vida que foi, The Evil One, de Roky Erickson, no qual Stu além de produtor da obra, colaborou como instrumentista em algumas canções.

 

#5 – Jaco Pastorius

Infelizmente fui vencido por mim mesmo e não consegui um lugar mais adequado nessa lista para o gênio Jaco Pastorius. Creio que ele não tenha conseguido aqui, um lugar de maior destaque pelo fato de eu ser muito fechado ao Rock ‘n’ Roll, no sentido mais semântico da expressão, e como ele foi muito mais conhecido por seu estilo Jazzista, não me vi em situação possível de rankea-lo em outra colocação. Sua genialidade é incontestável, que de tão genial acabou por ter um fim trágico. Um mestre.

 

#4 -Mel Schacher

Membro da formação original do lendário Grand Funk Railroad, Mel Schacher demonstrou o porquê que faria todos virem a dizer que ele é um influência, desde o primeiro álbum da banda. Muito conhecido por sua técnica apurada, e sempre tocando com palheta, relativamente incomum, pelo groove que ele estabelecia com seu instrumento. E para quem diz que baixista não tem vez, ele, com justamente essa foto, estampou a capa do segundo disco de estúdio da banda, o Red album.

 

#3 - John Paul Jones

E no nosso Podium temos o incrível John Paul Jones! Sem dúvida um dos melhores baixista, e influência, ainda viva, para muitos do passado e mais um monte que hão de vir. Numa banda onde o propósito era serem os melhores de todos os tempos, todos os integrantes selecionados, foram excelentes, inclusive o que ficaria com as quatro cordas. Se o Led Zepplin jamais seria o que foi, se não tivesse encontrado Jimmy Page, Robert Plant e John Bonham, digo que sem John Paul Jones sequer pensaria em existir.

#2 -  Les Claypool

O que esse cara faz, está para nascer, se é que vai, outro que, talvez, pense em fazer igual. É simplesmente um monstro com esse instrumento nas mãos, e junto de sua banda, que também é seu trabalho mais conhecido, o Primus, mostrou que muitas vezes o impossível não existe. O que mais impressiona na performance dele é a forma como toca, cheio de slaps, e o que canta que é sempre algo totalmente fora do ritmo daquilo que está fazendo com os dedos. Talvez ele tenha dois cérebros.

E em primeiríssimo lugar…

#1 – Geezer Bulter

Geezer comemorando a vitória!

Terence Michael Joseph Butler, ou Terry Butler, ou melhor GEEZER BUTLER! (O nome Geezer é utilizado também em um estilo de chapéu para engenheiros, mas preciso confessar que não tenho como lhe confirmar se é por alguma razão dessas que o nome foi atribuído ao músico). Muitos vão dizer que, ok! O Geezer é realmente um cara bom, mas em primeiro? E como já disse, é a minha lista, ligue no SAC se não concordar. Geezer Butler toca como nenhum outro jamais tocou, ele tem o peso necessário, tem pegada, cria algumas variações espetaculares durante os riffs… ele é foda! Desculpe-me pelo palavreado, mas eu gosto muito dele. Sem contar que o cara ficou conhecido como o primeiro a usar um Wah-wah num baixo, para dar aquela distorção do cão na introdução da satânica N.I.B.

Em todas as canções que ele participa o baixo é sempre altíssimo, paradoxos de lado, rosnador e gordo. E embora já se tenha passado muito tempo desde que os anos 70 se foram, qualquer vídeo que você assistir desse cara tocando, com certeza te fará voltar no tempo.

Parabéns Geezer você foi o vencedor do “Troféu John Entwistle”!

Queens of the Stone Age: 2014 será um grande ano para a banda.

Posted by João Carlos Martins | Posted in | Posted on 17:55

0

Como sabemos o Queens of the Stone Age, banda mais popular no mundo do Stoner, lançou seu sexto álbum de estúdio, o aclamado pela crítica, mas nem tanto pelos fãs, …Like a Clockwork. Em entrevista concedida a Rolling Stone EUA, o líder do QOTSA, Josh Homme, foi enfático ao dizer que “Com certeza…” um novo disco está nos planos, e que seu propósito é de começar os trabalhos até o mês de setembro de 2014. Josh também fez questão de frizar que eles não estão interessados em deixar que as coisas esfriem, tendo como exemplo o grande espaço de tempo que tiveram desde o bom Era Vulgaris (2007) até o lançamento, do que fez parte de muitas, inclusive a minha, listas de melhores de 2013.

10-Josh_Homme

Como não sou imparcial, vou compartilhar a canção que mais gostei nesse compacto, ao invés da mais famosa, contudo se quiser saber qual (acho) é, basta clicar aqui

Queens of the Stone Age–If I had a tail

Fonte: Rolling Stone EUA

Guns N' Roses volta ao Brasil

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:19

0




Guns N’ Roses voltará ao Brasil entre os meses de março e abril para 7 shows nas cidades do Rio de Janeiro (dia 20 de março), Belo Horizonte ( 22), Brasília (25), São Paulo ( 28), Curitiba ( 30), Florianópolis ( 1º de abril) e Porto Alegre ( 4).

 A última vez que a banda esteve no país foi há três anos, quando fechou o Rock in Rio debaixo de uma tempestade e depois de um grande atraso.

David Bowie: 5 álbuns essenciais em 50 anos de carreira

Posted by Rose Gomes | Posted in , | Posted on 10:05

1



Por Rose Gomes


Em 2014, David Bowie,  um dos grande nomes da música completa 50 anos de carreira. Nascido David Robert Jones em 1947, o músico tem como característica marcante uma grande capacidade de se renovar artisticamente, o que lhe valeu o apelido de Camaleão do Rock. Nestes 50 anos Bowie se reinventou, criou personagens  que são cultuados até hoje e excelentes álbuns, conceituais ou não. Listei apenas 5 de quase 30 discos que considero essenciais nestas bodas de ouro que o tio Bowie está comemorando. São eles:

The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars (1972) – Considerado por muitos o melhor álbum da década de 70, este trabalho conceitual conta a história do alienígena Ziggy Stardust, um dos personagens mais importantes  da música, que vem à Terra com a missão de salvar nosso planeta que estaria com os dias contados  e  acaba por formar uma banda, os Spiders from Mars. Vivendo a vida de excessos de um rockstar, Ziggy acaba não aguentando a pressão e se suicida (fato que vemos aos montes por aí). Um álbum altamente recomendável o qual destaco as faixas Starman, Hang on to Yourself, Ziggy Stardust, Suffragette City e Rock 'n' Roll Suicide. 







 Aladdin Sane (1973)- Em Aladdin Sane Bowie  traz uma mistura de influências que vão desde as guerras mundiais e o holocausto, passando pelo livro "Vile Bodies" de Evelyn Waugh, e pelo aspecto glam rocker dos músicos da época. Embora o cantor tenha declarado que o álbum não era conceitual, ele mesmo concordou tempos depois que existe uma certa ligação entre as faixas. Com músicas que apresentam claras influências de Stones, como Watch That Man, o disco ainda traz as impecáveis Cracked Actor com letra pesada e belos riffs e Time com belo piano como personagem principal que em dueto com a intensa interpretação de Bowie traz uma sensação quase teatral neste álbum, que é uma verdadeira referência musical.




Heroes (1977) – Heroes é mais um daqueles álbuns que você tem que ouvir. Ouvir se é fã de Bowie, ouvir se não conhece Bowie e quer conhecer, ou simplesmente se você quer apenas escutar algo bom. O disco é parte da aclamada “Trilogia de Berlim” (formada pelos álbuns Low- 1977, Heroes do mesmo ano e Lodger, de 1979), produzidos por Brian Eno e gravados (boa parte) na Alemanha Ocidental, onde Bowie vivia na época, para se livrar do vício das drogas. O destaque deste trabalho fica por conta da faixa-título, a já eternizada Heroes, canção composta em homenagem ao grupo de krautrock Neu!, que gravou uma música chamada “Hero”. Além desta faixa, Sons of the Silent Age com seu saxofone hipnotizante e a suingada The Secret Life of Arabia marcam este grande trabalho que é uma verdadeira viagem instrumental.





Let's Dance (1983)- Não foi a toa que Bowie recebeu o carinhoso apelido de Camaleão do Rock, afinal são pouquíssimos que conseguem conceber mudanças tão bruscas de um álbum para o outro sem perder a qualidade e ainda por cima se tornando melhor ainda, se é que é possível. Mas com Bowie tudo é possível. Let´s Dance é provavelmente um dos melhores discos da década de 80, tendo o músico deixado toda a atmosfera setentista em seus trabalhos anteriores e mergulhado de cabeça numa espécie de new wave e pop rock da época, tudo feito com talento exímio. Entre as faixas que merecem destaque ficam as conhecidíssimas e deliciosas Modern Love, China Girl, Let´s Dance e Shake It. 




The Next Day (2013) – Eu não poderia deixar de citar o mais recente trabalho de Bowie, que depois de anos de hiato resolveu nos presentear com The Next Day, um disco bastante suingado e simpático em que o estilo adotado por ele em seus trabalhos mais recentes aparece e nos dá a boa sensação de estar ouvindo novamente o inconfundível titio camaleão. E o swing e ritmos deliciosos estão presentes logo na primeira faixa, The Next Day, seguindo em The Stars (Are Out Tonight), Love is Lost e (You Will) Set The World On Fire. Vale lembrar que recentemente foi lançada uma versão extra de The Next Day com novas 4 faixas: Atomica, The Informer, Like a Rocket Man e Born In A UFO. Imperdível!




E pra fechar com chave de ouro esta pequena “celebração” dos 50 anos da carreira de Bowie nunca é demais lembrar que a partir de 31 de janeiro até 20 de abril, acontece no MIS (Museu da Imagem e do Som, em SP) a exposição sobre o cantor e os ingressos antecipados que custam R$ 25 podem ser adquiridos aqui




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...