Uma vez Sabbath sempre Sabbath. (?)

Posted by João Carlos Martins | Posted in | Posted on 21:24

0

João Carlos Martins

Olá olá!

Hoje em mais um Toca na Redação! Teremos a ilustre presença de um dos criadores do Heavy Metal, quando dito criadores não há exagero, pois desde os primeiros barulhos de chuva tidos em 1970 o peso insistiu até os derradeiros sons de chuva em 2013. Caso ainda não tenha ficado muito claro quem é que encabeçará essa conversa, aqui vai uma dica: O disco de hoje é um número de dois algarismos...

Ah! Agora ficou fácil né? Pois é, 13 do Black Sabbath inspirará o papo.





Não é novidade para ninguém que Black Sabbath é uma das bandas mais influentes na história do Rock 'n' Roll, desde seu debut, o homônimo Black Sabbath as atenções já eram voltadas ao quarteto de Birmingham devido a grande técnica de seus integrantes. Possivelmente dispensa-se as apresentações, contudo em caráter de ritual aqui vai:

Ozzy Osbourne (Vocal), Tony Iommi (Guitarra), Geezer Butler (Baixo) e Brad Wilk (Bateria).

O álbum de 2013, misticamente intitulado 13, foi um enorme boom no mundo da música, afinal um hiato de mais de QUINZE ANOS é tempo demais para uma banda desse porte e também porque contaria com a volta do principe das trevas aos vocais. Embora Bill Ward não tenha participado, a volta teve um que de formação original outra vez.




Para exemplificar um pouco o que a banda significa deixe que eu esqueça um pouco a terceira pessoa e fale o que representam para mim; Black Sabbath me ensinou o que é Rock! Para não me contradizer retomo à aba expediente e a um post, que pode ver clicando aqui, cujo o qual eu digo que minha banda de cabeceira é The Who, e é mesmo, entretanto o gênero no qual o Who se enquadra está longe de ser o que eu mais gosto, eles são um caso isolado, por sinal muito bons, já o Sabbath é simplesmente o pai do estilo musical que me permite caminhar entre os entendedores e ser até considerado um entendido, que é o Stoner. 

Eles com um único álbum (Master of reality) criaram um legado, que poderia ter nascido de uma única faixa! Apenas três delas vou citar, mas você pode ler sobre ele na integra se clicar aqui. Lord this World foi a primeira que ouvi e já bastou para que eu enxergasse muito do que fizeram, em seguida a aterrorizante Into the Void, que tem covers a dar com pau por bandas de Stoner e a mais influente para mim que é Children of the Grave, quem sabe o fruto entre as duas antes mencionadas. Portanto só tenho a agradece-los, porém não é porque são bons que só fazem maravilhas, no sentido mais puro da palavra, o que estou prestes argumentar agora não é nada que já não tenha sido dito e que infelizmente em algumas partes sou obrigado a concordar.

O último disco empolgou muito mais por ser de quem é, do que própriamente dito pelo que fez. Antes de seu lançamento singles como End of the beginning e God is Dead? circulavam as redes sociais, com espectativas muito positivas, porque pense: Black Sabbath irá lançar novo álbum; Já têm dois singles empolgantes; Ozzy está de volta; Iommi recuperado de um câncer. Tudo propenso a ser devastador, mas quem já ouviu Black Sabbath, Paranoid, Master of reality, Sabbath bloody Sabbath e até estendendo um pouco mais a explanação, os que já não tinham mais os originais como o excelente em todos os aspectos Heaven and Hell, Born Again, Headless Cross et cetera não se contentam com algo apenas bom, precisa ser do mesmo nível ou melhor.

O álbum é bem legal, apesar da cara muito mais Osbourne que Sabbath, foi legal. Mas ficou aquele gostinho de quero mais.
Além de End of the beginning e God is Dead?, Loner também é bem interessante, tem um riff meio pop, um "Oh right now!" e tudo mais... legal. Zeitgeist que poderia pelo nome que tem ser muito melhor, embora retome a muito já feito por eles em termos de baladinhas, tem uma semelhança indiscutível com Planet Caravan, escute-as e compare. 


Age of Reason já vem com uma coisa mais compassada, usa a formula do Rock e sem contar que Geezer e Iommi são inexplicáveis, esses não deixam seja quem for se quer pensar em falar alguma besteira, não há muitas palavras que os definam, os graves rosnadores de seu baixo gordo e pesado e os riffs malévolos da guitarra sempre agressiva mantém a característica maligna que desde os 70's foi apresentada ao mundo. 

Com certeza o 13 não foi o melhor desempenho do Sabbath, não porque foi mal produzido ou qualquer coisa que o valha, mas porque esperava-se muito. 

Live Forever, tirando a primeira do disco, é a mais sabbathiana, contudo que não foge muito das que foram feitas anteriormente no mesmo álbum, parece que foi usado o mesmo timbre e que só mudaram, um pouco a métrica. O refrão é bem massa, cheio daquele estilo soturno, cheio de trítonos e cheio de tudo mais. Damage Soul... como uma vez disseram, "[...] gostaria que o 13 tivesse uma cara mais de Sabbath e menos de Ozzy." e até mesmo "[...] esse novo do Sabbath parece muito com Ozzy!". Criticas mentais sem dúvidas surgiram desses comentários, muito mais por ser inadmissível que falem mal deles, mas línguas parcialmente queimadas, infelizmente o último trabalho deles podia ter sido muito melhor... Manteve a maldade, a qualidade é incontestável dos instrumentistas, ressalva particular e com certeza também generalizada para Geezer Butler e Tony Iommi que nunca decepcionaram, Brad Wilk nada deixou a desejar, teve pegada, em nenhum momento foi o ponto fraco do compilado, colaborou e bastante. Ozzy canta como ninguém, porque ninguém é tão sem fôlego quanto ele (haha). Brincadeiras de lado, evidentemente, e nem se esperava algo muito maior dele, desempenhou o que podia. Aquelas notas altíssimas que alcançava ficaram trancadas, para ouvi-las outra vez só dando um play no Sabotage. Outro ponto a se ressaltar é que parecem ter se tornado muito mais questionadores do que apenas tementes ao demônio. Falam muito mais de temas religiosos como a presença ou não de um Deus e isso é bacana. Evidentemente não é o que faz melhor ou pior, só muda, e mudanças sempre são... mudanças. O que há de se tirar o chapéu é para Dear Father, que encerrou o álbum com a mesma chuva que inicia a primeira faixa de seu debut e que são bem similares. Não só pela chuva que cai obviamente, mas naquele momento em que ela tem seu clímax é idêntica a explosão pós-trítonos da Black Sabbath, até mesmo as variações no baixo ao término de cada passagem são semelhantes. Isso tem sem dúvida um valor extraordinário, pois de certa forma demonstra que eles, possivelmente, encerraram as atividades da mesma forma que começaram, muito mais ricos e famosos hoje é claro, com o espírito de Black Sabbath!




Quatro outras canções completam como bônus, sendo Naivete in Black um dos nomes de uma delas, que automaticamente é associada a velha N.I.B. lançada no primeiro disco e que de similar só tem as siglas.
Reclamações de lado, vale a pena escutar, afinal é Black Sabbath e logo estarão tocando em solo tupiniquim. Em nossa redação, Rock é o que não falta!


Observações:


  •  Inicialmente a intenção era voltar com a banda original mesmo, porém devido a demasiadas brigas egoístas, não rolou;
  •  Ginger Baker fora cogitado como substituto, mas nada além de especulações; 
  • Brad Wilk não era a primeira opção para estúdio, Ozzy na verdade queria o baterista de sua banda solo Tommy Clufetos, cujo o qual é quem está em turnê com os caras, embora... deixa para lá. Só digo, gracias Brad!
  • Coincidência ou não os nomes Brad Wilk e Bill Ward têm equipolencias tanto em suas iniciais quanto em tamanho. Simples destino? Como saber? Quem sabe o velho N.I.B. não volte num próximo trabalho?

Aerosmith toca para estádio vazio na Costa Rica

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 11:08

0



O Aerosmith que tocará no próximo dia 20 no Festival Monsters of Rock, fez um show para uma plateia quase às moscas na Costa Rica. A apresentação aconteceu na última terça-feira (1), no Estádio Nacional do país, que suporta 35 mil pessoas, no entanto, apenas 3.000 espectadores acompanharam o show da banda.

Os ingressos custavam entre c20,000 (gramado) a c95,000 (Fan Zone, dentro da área VIP), o equivalente a R$ 87 e R$ 414, respectivamente.


“O Oasis não vai voltar", declara Alan McGee

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 11:01

0



Alan McGee o produtor que descobriu o Oasis, descartou a hipótese da banda se reunir para comemorar os 20 anos de estreia de “Definitely Maybe”, primeiro álbum dos irmãos Gallagher. Acho que eles vão voltar em algum momento, mas não acredito que seja no ano que vem, nem nada disso. Se eles voltarem, aposto que será por uma mega turnê de milhões”, declarou McGee.
Noel Gallagher que recusou a ideia inúmeras vezes, admite que poderia considerar a reunião se estivesse sem dinheiro. “Talvez as pessoas achem que, repetindo várias vezes, isso vai se tornar verdade. Não vai acontecer”, dispara. “A não ser que eles se reúnam sem mim, o que seria um lixo… Ninguém pode dizer ‘nunca’, mas não tenho intenção, não estou interessado”.


Veja o trailer do novo DVD do Black Sabbath

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:55

0


O DVD “Live… Gathered In Their Masses” tem lançamento previsto para 22 de novembro nos Estados Unidos.

Confira o tracklist e o trailer:


1. War Pigs

2. Into The Void
3. Loner
4. Snowblind
5. Black Sabbath
6. Behind The Wall Of Sleep
7. N.I.B.
8. Methademic
9. Fairies Wear Boots
10. Symptom Of The Universe
11. Iron Man
12. End Of The Beginning
13. Children Of The Grave
14. God Is Dead?
15. Sabbath Bloody Sabbath (Intro)/Paranoid




Eden´s Curse: ouça 'Unbreakable', nova música da banda

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:51

0



'Unbreakable' é parte do novo álbum da banda, Symphony Of Sin, que tem lançamento previsto para hoje, 4 de outubro, via AFM Records.

Confira:





Nasi e Scandurra reviverão o Ira! em show beneficente

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:28

0



Depois de seis anos, Edcard Scandurra e Nasi, ex-integrantes do Ira! voltarão ao palco, juntos, para uma apresentação beneficente. O valor dos ingressos será revertido para os bolsistas da Escola Nane - Novo Ângulo, Novo Esquema.

A apresentação será no dia 30 de outubro  no Traffô Espaço de Eventos. O show trará participações especiais de Paulo Ricardo, do RPM  e  possivelmente de Arnaldo Antunes.

Os ingressos já estão à venda na bilheteria local  e custam de R$ 120 (mulher) a R$ 180 (homem).  A entrada dará direito a comidas de boteco e bebidas à vontade. A escola Nane atende crianças com dificuldade de aprendizado.

Confira o novo lyric video do Place Vendome

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:22

0




“Power Of Music” é parte do álbum Thunder In The Distance.

Confira:



Assista “Time Machine”, novo clipe do Winery Dogs

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:18

0

“Time Machine” é parte do álbum auto-intitulado da banda, lançado no primeiro semestre.

Confira:







Veja o vídeo de “Hatred” de Blaze Bayley

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:15

0



A faixa inédita “Hatred” é parte da coletânea Soundtrack Of My Life.

Confira:





The Doors: lançamento com material inédito do início da carreira

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:14

0



No final do ano, mais precisamente em 3 de dezembro será lançado R-Evolution, uma compilação de antigas aparições da banda The Doors na televisão. Em DVD e Blu-Ray o material também trará  clipes e comentários dos integrantes John Densmore, Robby Krieger e Ray Manzarek numa análise sobre  a ascensão da banda durante os anos 60.

Também estará disponível uma edição de luxo com um livro de 40 páginas contendo letras e fotos.



Paralamas em busca de fita demo

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:26

0





A banda Paralamas do Sucesso está em busca de uma  fita demo que o trio gravou em 1983 contendo a faixa "Vital e Sua Moto" que  foi tocada na época na Fluminense FM. Em sua página oficial no Facebook o grupo deixou uma mensagem pedindo ajuda aos fãs.



"Alô, colecionadores! Os Paralamas estão em busca das versões originais gravadas na demo da banda, em 1983, especialmente de Vital e Sua Moto. 

Mas atenção: não é a versão do LP, nem do compacto duplo lançados também naquele ano. É a original, a fita, a que tocou na Rádio Fluminense. Por favor, quem tiver essa versão entre em contato com a gente por aqui ou pelo e-mail site @osparalamas.com.br"





White Stripes do metal com os irmãos Cavalera

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:17

0



Uma versão "metal" da dupla White Stripes promete ser o trabalho mais pesado dos irmãos Iggor e Max Cavalera. A ideia partiu do produtor James Murphy. “Ele quer só nos dois no estúdio. No palco será a mesma coisa. A ideia é fazermos o trabalho mais pesado de nossas carreiras”, revelou Iggor ao The Guardian, da Inglaterra.


Ouça "Nothing Left To Fear", música de Slash para filme de terror

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:09

0



Nothing Left To Fear é parte da trilha sonora do primeiro filme de terror produzido pela Slasher Films, produtora do guitarrista Slash. O guitarrista tocou a música com Miles Kennedy no programa de TV americano Conan.
Slash falou sobre seu primeiro filme: “Eu queria produzir filmes com uma tradição antiga. Filmes que mexem com a imaginação, onde o que te assusta mais é o cerebral e menos superficial.”
O filme e sua trilha sonora têm previsão de lançamento para 4 de Outubro. No Brasil ainda não há informações sobre a estreia.

Carl Palmer: forte candidato ao Black Sabbath

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 14:26

0



Carl Palmer admitiu recentemente que estava na "disputa" para substituir Bill Ward na turnê 2013 de reunião do Black Sabbath. As conversas ocorreram no ano passado entre Tony Iommi e o ex-baterista do Emerson, Lake & Palmer, mas Carl não foi capaz de se comprometer com o projeto, porque  já estava com a turnê  junto ao Asia programada. "Eu gostaria de estar dentro disso, mas simplesmente não estava escrito", lamentou o baterista.


Palco do filme do Metallica poderá ser usado em nova turnê

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:18

0


O palco construído especialmente para o Filme do Metallica, "Through The Never", poderá ser utilizado na próxima turnê da banda. "Vamos ver quão bem o filme vai se sair e vamos ver se há como... Quero dizer, nunca fizemos turnês com um palco," Lars responde.  "Ele foi feito somente para o filme, mas definitivamente há uma chance que ele entre em turnês. Eu não acho... isso não vai acontecer, tipo, nos próximos anos, mas algo que podemos usar em uns cinco ou dez anos. Agora nós temos que trabalhar em outro álbum do Metallica para o próximo ano, ou algo assim, mas nós podemos levá-lo em turnê um dia, absolutamente."


Confira a entrevista completa com os músicos da banda:




Queensrÿche: banda filma novos clipes

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:11

0


Em entrevista ao site HardHeavyRadionh.com, o baterista do Queensrÿche, Scott Rockenfield , revelou que a banda  filmou dois videoclipes nas últimas semanas. 
O primeiro a ser lançado será “Spore” e logo em seguida “A World Without” será disponibilizado.


Assista “The Crucifier”, novo clipe do Crucified Barbara

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:07

0


The Crucifier é parte do álbum The Midnight Chase, lançado no ano passado.

Confira:




David Bowie: uma edição extra de The Next Day e novo single à venda

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:02

0




The Next Day Extra, o box  de David Bowie tem lançamento previsto para 4 de novembro. A versão extra contém  três discos, sendo dois CDs e um DVD. São 10 músicas bônus e  um DVD com os videoclipes  “Where Are We Now?”, “The Stars (Are Out Tonight)”, “The Next Day” e “Valentine's Day”.

O CD bônus trará as inéditas “Atomica”, “The Informer”, “Like A Rocket Man” e “Born In A UFO”, além de dois remixes, de “Love is Lost”  e “I'd Rather Be High”  e a faixa “God Bless The Girl”, lançada na versão japonesa do álbum. 

The Next Day foi lançado em março deste ano e concorre ao Mercury Prize, pelo título de melhor álbum do Reino Unido.


Remix de Sound and Vision

Já no dia 7 de outubro será lançada a versão remix de Sound and Vision, feita por Sonjay Prabhaker para o comercial de um smartphone da Sony, lançado no começo do ano.  

“Muitos de vocês perguntaram como poderiam botar as mãos em uma versão mais longa que os míseros 58 segundos utilizados na propaganda. Bom, suas preces foram atendidas”, diz o anúncio no site oficial do cantor.

Ouça a versão:





Agenda - Outubro

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:41

0

03/10

Mike Terrana - São Sebastião do Paraíso - MG

Skillet - Recife - PE


04/10

B-52s - Rio de Janeiro - RJ

Peter Hook & The Light - São Paulo - SP

Skillet - São Paulo - SP


05/10

André Matos - Sorocaba - SP

B-52s - São Paulo - SP

Peter Hook & The Light - Goiânia - GO



08/10

Simple Minds - São Paulo - SP


09/10

Black Sabbath & Megadeth - Porto Alegre - RS


11/10


Black Sabbath & Megadeth - São Paulo - SP  

Hibria - Porto Alegre - RS


13/10

Anathema - São Paulo - SP

Black Sabbath & Megadeth - Rio de Janeiro - RJ


15/10

Black Sabbath & Megadeth - Belo Horizonte - MG

Aerosmith & Whitesnake - Curitiba - PR


18/10

Aerosmith & Whitesnake - Rio de Janeiro - RJ


19/10

Monsters of Rock - São Paulo - SP

Elvis in Concert - Belo Horizonte - MG


20/10

Monsters of Rock - São Paulo - SP

Elvis in Concert - Rio de Janeiro - RJ

Ratos do Porão e Cara de Porco - Rio de Janeiro - RJ


23/10

Aerosmith & Whitesnake - Brasília - DF

Elvis in Concert - Olinda - PE

Joe Roberts - São Paulo - SP


25/10

Elvis in Concert - São Paulo - SP

Sepultura - São Paulo - SP


26/10

Elvis in Concert - São Paulo - SP


27/10

Krisiun e Circle Of Infinity - Limeira - SP

29/10

Ringo Starr And His All Starr Band - São Paulo - SP


31/10

Anvil - São Paulo - SP

Elvis in Concert - Porto Alegre - RS

Ringo Starr And His All Starr Band - Curitiba - PR






Banda boa de um disco só: BBM

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:18

0


Por Rose Gomes


Seguindo a minha série de posts sobre bandas boas que infelizmente lançaram apenas um álbum, trago hoje o BBM, banda – ou projeto, como queira chamar – formada por três grandes nomes do rock mundial: o batera Ginger Baker, o baixista e vocal Jack Bruce (ambos do incrível power-trio Cream), e o guitarra e vocal Gary Moore.

O BBM surgiu em 1993, fruto de uma tentativa frustrada de reunir o Cream com seus membros originais. Diante da negativa de Eric Clapton (que só aceitaria o retorno se a banda se chamasse Eric Clapton & Cream para que ele ficasse no controle de tudo), Baker&Bruce recrutaram o guitarrista irlandês Gary Moore, e assim se formou o Bruce, Baker e Moore, ou simplesmente BBM. 
Around The Next Dream foi o único registro oficial em estúdio da banda, que encerrou suas atividades em julho de 1994, depois de um show no Marquee de Londres, onde segundo relatos dos presentes, Gary Moore “causou” solando errado e brigando com os músicos no palco, ou seja, uma TREMENDA FALTA DE PROFISSIONALISMO. Saiu no meio do show, foi para o camarim, pegou suas coisas e adeus BBM. Na edição de fevereiro de 2010 da revista gringa Classic Rock Magazine, Baker disse que Moore precisava de um psiquiatra e que tocava superficialmente, e ainda afirmou que a época do BBM foi uma das piores de sua vida, pois se via obrigado a tocar com o “Topetudo Mimado do Pop”, como chamava a Moore. “Um show foi cancelado quando ele (Moore) cortou seu dedo abrindo uma p#$% de uma lata. Eric (Clapton) teria colocado um curativo e continuado a tocar. Ah não, não o Gary.”
É  uma pena que três músicos tão talentosos tenham se estranhado a ponto de acabar com uma banda que tinha tudo pra seguir firme e forte fazendo um som de qualidade, e só nos resta agora acompanhá-los em seus projetos solos (menos a Gary , que faleceu em 2011).
Bom, mas tretas a parte resolvi  deixar  as minhas impressões a respeito do único e brilhante disco que o BBM lançou. Around the Next Dream tem 10 faixas, (a versão remasterizada lançada em 2002 conta com 14), executadas com a maestria e o talento que somente verdadeiras lendas do rock sabem produzir. A base desse trabalho sem dúvida é o blues, que podemos notar no disco todo, em faixas como High Cost of Loving (solo escandalosamente lindo), I Wonder Why You´re Mean e Waiting in the Wings, uma das melhores do disco, que aliás também tem um solo impecável e monstruoso, escolha certeira para abrir o álbum de maneira brilhante.

City of Gold (lembra muito Crossroads), Glory Days (onde os vocais de Bruce estão assustadoramente Eric Claptânicos), e Why  Does Love (Have  to Go Wrong) remete mais ao Cream velho de guerra mas sem deixar de trazer o blues enraizado em suas performances, com a batida certeira de Baker, e o baixo preciso de Bruce. Para os admiradores de um bom solo de guitarra, esse disco é um prato cheio, pois traz excelentes solos do mestre Gary Moore em todas as faixas, alguns até um pouco mais pesados, caso deDanger Zone, bônus da versão remasterizada.

Around the Next Dream ainda traz Where in the World, uma balada lindíssima, e a tranquila, e  não menos bela,  Wrong Side of the Town.
Se a ideia era reviver um Cream mais moderno, como se eles tivesse voltado à ativa nos anos 90, deu certo, pois foi exatamente a sensação que tive desde que ouvi esse álbum pela 1ª vez. Obrigatório pra quem gosta de boa música!


Baterista do System of a Down trabalha em disco de covers

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 10:04

0



John Dolmayan, baterista do System of a Down anunciou através de sua página no Twitter que está trabalhando em um disco de covers como maneira de se preparar para um  novo álbum da banda.
"Comecei a trabalhar em meu disco de covers, pode ser uma boa prática para um eventual álbum do SOAD algum dia no futuro".


Maiores detalhes em breve.


Megadeth: banda divulga clipe de novo DVD

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 09:59

0



O Megadeth divulgou o clipe de seu novo DVD, chamado “Countdown To Extinction 20th Anniversary Tour”. O registro mostra a turnê de comemoração de 20 anos do “Countdown To Extinction”, realizada em Novembro e Dezembro de 2012, e foi lançado esta semana nos Estados Unidos.

Assista a performance de Countdown To Extinction:





Ouça "No More Hell To Pay", nova do Stryper

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 09:54

0


"No More Hell To Pay" é parte do novo trabalho da banda e será lançado em 5 de novembro via Frontier Records nos formatos  CD e CD com bônus em DVD.

Confira:



Arcade Fire lança curta com Bono e Ben Stiller

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 09:49

0


Arcade Fire divulgou um curta  de 22 minutos chamado "Here Comes the Night Time" com três música inéditas do novo disco, "Reflektors" e com a participação de muitos astros da música e do cinema, como o vocalista do U2, Bono e o  ator Ben Stiller.


O curta tem a direção de Roman Coppola, responsável por alguns clipes do Arctic Monkeys e Strokes e mostra a banda em um clube noturno apresentando suas novas canções. 



Além de "Here Comes the Night Time" a banda mostra também "We Exist" e "Normal Person"


Confira:





Drive e a nova fase de Anneke van Giersbergen

Posted by Rose Gomes | Posted in | Posted on 13:07

0



Se você acompanhou a carreira da cantora Anneke van Giersbergen  na banda de prog-metal The Gathering, talvez vá estranhar essa nova fase da vocalista. Drive, álbum lançado semana passada, traz um rock beirando o pop mas sem deixar os belos riffs de lado.


O álbum abre muito bem com We Live On, uma canção animada e bem executada, com destaque  ao  refrão que ganha uma intensidade pontente na bela voz de van Giersbergen.  Treat Me Like A Lady vem em seguida e traz além da letra revoltz de Anneke um gracioso baixo em companhia de engenhosos riffs e viradas simpáticas na batera.




Outras músicas de destaque deste disco são Drive, a faixa-título e a mais pop, que à primeira ouvida pode “chocar” os fãs da fase Gathering da cantora, (mas não é uma música ruim), Mental Jungle, que é sem dúvida a faixa mais pesada do álbum, (uma das melhores) e que mais se assemelha ao que a cantora já fez, Shooting For The Stars e The Best Is Yet To Come, canções que começam de maneira tímida, aos poucos vão ganhando a vibração exata e que  encerram este novo e brilhante trabalho que está brigando fortemente para entrar na (minha) lista de melhores discos do ano.






8,0


1. We Live On (03:41)
2. Treat Me Like A Lady (04:00)
3. She (03:08)
4. Drive (03:43)
5. My Mother Said (03:21)
6. Forgive Me (03:11)
7. You Will Never Change (04:03)
8. Mental Jungle (03:44)
9. Shooting For The Stars (04:33)
10. The Best Is Yet To Come (04:04)






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...